FANDOM


O Descanso Está no Campo é uma Missão .


Pegando a missão

Fale com Nistracolamus em [2,-14] no Cemitério de Astrub.
Diálogo

Uhhh uhhh! Há algum espírito disponível para me fazer companhia? Oiê? Oiêêêêê! Ninguém? Mundi placet et spiritus minima! Vinde a mim, espíritos! Oiê?

  • Perguntar se você pode ajudar.

Ah, perdão, eu estava fazendo contato com o mundo espiritual. Por mais que Astrub esteja relativamente isolada dos conflitos que assolam o mundo, a sombra da guerra também paira sobre ela. O surgimento dos Nantamortos despertou energias maléficas no continente amakniano, e o Campo do Descanso foi particularmente afetado, visto que é um lugar carregado de magia antiga e espíritos do passado... Não ouviu eles se agitando e murmurando atrás das tumbas?

  • Perguntar se é possível dissipar essas más energias.

Pois bem, esse é o papel do sacerdote, e eu posso mostrar como se faz! Primeiro, espalha-se água benta nos pontos onde a energia maléfica é mais forte para revelar os espíritos nos arredores. Em seguida, é preciso apaziguá-los para mandá-los de volta ao além.

  • Indagar sobre a composição da água benta.

Ho ho ho, é muito simples, basta você trazer Pó Mágico e água. Pode ser de qualquer lugar, praticamente, basta ser limpa. Eu só preciso agitar meu cetro sobre ela entoando duas ou três palavras em uma língua morta! E pronto: água benta!

  • Confessar que acha tudo superficial demais para um ritual sagrado.

Não acredita? Traga os ingredientes aqui, que eu provo. Sabe, (seu nome), o que conta em um ritual não é a sinceridade da sua fé, são os ingredientes. Hum, não é isso, o que é que eu estou dizendo... O que conta são os ingredientes que há na sua fé e... Não é possível, toda vez eu esqueço! Enfim, tanto faz, você entendeu! Já dizia um amigo meu: "Misa brevis et spiritus maxima!"

  • Duvidar do profissionalismo do sacerdote e fingir ter entendido o conceito.

Agora, tem uma coisa que você precisa saber. Alguns espíritos são pacíficos e só querem o repouso eterno. Com esses, basta conversar e defumá-los com incenso para que eles voltem ao túmulo. Mas outros se recusam a cooperar, e a ira deles faz os mortos ao redor despertarem na forma de esqueleto com vida. Então você vai ter que pegar em armas para fazer essa turminha boa voltar para o além! Para trás, espíritos malignos! Nistracolamus e seu leal discípulo purificarão vocês! Tempora mori, tempora mundis recorda!

  • Aconselhá-lo a não ficar entusiasmado demais e indagá-lo sobre a maneira de conseguir o incenso.

Traga sálvia, Trevo e Urtigas, que eu me encarrego de fazer o incenso! Depois, eu empresto meu incensório para você espalhá-lo nos espíritos. Vá, jovem discípulo!

  • Conter-se de relembrar que você não é discípulo dele e partir em busca dos ingredientes.

Etapa 1: O descanso está no campo

O sacerdote Nistracolamus preparou um estágio de exorcismo para você no cemitério de Astrub.
Diálogo
  • Entregar os ingredientes da água benta.

Aaaah, perfeito. Obrigado, (seu nome)! Podemos começar a preparar a água benta. Sente-se e observe!

*Nistracolamus começa derramando água e pó mágico em um cálice de ouro e, em seguida, agita lentamente enquanto profere litanias incompreensíveis e balança o cetro. Surge uma luz forte em torno do cálice, e a água começa a emitir um brilho cegante.*

Pronto! Viu? Eu não sou charlatão, ho ho ho! Agora, vamos ao incenso!

  • Confessar estar surpreso e observar atentamente o que vem em seguida.

Vou precisar de um minutinho... Um pouco de sálvia, uma pitada de amor, uma nuvem de esoterismo... Ponto! Agora é com você. Leve esse incensório! Anotei no seu mapa os pontos onde os espíritos estão perturbados. Cuidado para não ser possuído por um espírito maligno e não causar nenhum acidente!

  • Agradecer o incentivo e ir purificar o cemitério.
Você vai receber 1 Água Benta de Nistracolamus.
Você vai receber 1 Incensório de Nistracolamus.
Diálogo

Equipes dizimadas, uma carnificina, você não tem ideia... Entenda-me, contei as perdas, mas não teria dito que eram tantas... Tudo isso está tão longe que até esquecemos.

  • Fingir que entendeu, resmungar condolências e borrifar incenso nele.
Diálogo

Espero que Ken esteja bem...

  • Perguntar se ele está falando de si mesmo.

Nada disso, estou falando do meu companheiro de aventuras quando eu estava vivo. Ele também se chamava Ken. Nós discutíamos o tempo todo para saber quem inspirava quem e quem tinha o direito de mentir às crianças. Ah, era uma boa época.

  • Dizer que você está aqui para enviá-lo de volta para o mundo dos espíritos.

Sei muito bem, mas veja bem, estou atormentado. Não posso sair do cemitério, e já faz tempo que Ken não vem visitar minha tumba. Ele deve ter vivido um luto muito difícil... Gostaria que você fosse encontrá-lo e lhe pedisse para vir me visitar quando puder. Queria muito ter notícias dele. Você o encontrará com certeza perto do lago de Astrub, ele adorava passear por lá antigamente.

  • Aceitar ajudá-lo e partir em busca do outro Ken.
Selecione e arraste para a direita depois da → para ver o spoiler
Ele está em [1,-20].
Diálogo
  • Dizer que você foi enviado por Ken.

Sou eu, Ken! O que é que você está falando?

  • Pedir desculpas pelo mal-entendido e contar o seu encontro com Ken.

Ken Dinoisdois? Conseguiu falar com ele? Não vou à tumba dele faz tempo, era muito difícil pensar que ele não voltaria nunca mais. Diga-lhe que irei logo, não posso mais esperar depois de todo esse tempo!

  • Prometer dar o recado e ir embora.
Diálogo
  • Dizer ter conversado com o outro Ken.

Muitíssimo obrigado, (seu nome). Sabendo que Ken vem me visitar, posso voltar para meu repouso eterno.

  • Desejar-lhe um bom descanso e agitar o incensório na direção dele.
Diálogo

... *o fantasma aproxima-se perigosamente de você, e esqueletos começam a sair da terra*

  • Compreender que você não está diante de um fantasma pacífico e se defender.
  • Aguardar reforços.
Ele estará acompanhado de 1 Chafer, 1 Chafer Lanceiro, 1 Chafer Arqueiro, 1 Chafer de Infantaria e 1 Chafer Invisível. Outros jogadores podem participar da batalha.
Diálogo

Caramba, não sei o que deu em mim. Tive um acesso de raiva e me excedi um pouco... Sabe como é, às vezes a gente tem um dia daqueles, e com as energias maléficas e tal... Por favor, não leve a mal!

  • Dizer que você não está nem aí para as energias maléficas.

Mas você tem que entender: quando se é um fantasma, nem tudo são flores, a gente tem que se distrair de vez em quando. Desculpe o incômodo, a gente se vê por aí!

  • Dar um último golpe no fantasma (pelo incômodo) e queimar incenso em volta dele imediatamente.
Diálogo
  • Anunciar ter terminado o trabalho de exorcismo.

Ah, você voltou! E então, como foi?

  • Falar sobre a sua aventura.

Aaah, entendi! Espírito é assim mesmo, cada um tem uma personalidade diferente, e a gente tem que levar isso em conta na hora de intervir. "Timeo libri rex agitur", não é? Em todo caso, agora você já domina os fundamentos do exorcismo. É motivo para se orgulhar! Obrigado pela ajudinha. Volte quando quiser.

  • Dizer que você ficaria feliz em voltar para ser agredido pelos fantasmas da região e desejar-lhe boa sorte.

Recompensas

Sucessos relacionados

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.