Wikia Dofus
Advertisement
Resumo da Missão
Iniciando Fale com Prefeita Berna em [-77,-42]
Nível necessário 170
Pré-requisitos Maldição!, Aquecimento de Baixo Custo, Fogo no S.L.I.P.
Nível da missão 170-190
Recompensas XP baseada no nível (Max:5,849,726), 86,352 Kamas, 7 Kama de Gelo, 5 Escória de Obsidemônio, 5 Rabo de Glurseleste
Itens necessários 1 Slip Rólou (não será consumido), 30,000 Kamas
Sequência Quente e Frio
Repetitiva Não

Missão Solução é uma missão.


Pegando a missão[]

Fale com Prefeita Berna em [-77,-42] no Burgo, dentro da Prefeitura, ao final da missão Maldição!.
Diálogo
  • Anunciar que você decidiu ajudá-la.

Oh, que notícia fabulosa!
Após uma pequena investigação, encontrei três pistas que você pode seguir. Espero que levem você até as pessoas que podem quebrar a maldição.
Para começar, ouvi lendas sobre uma estranha seita que opera no Vilarejo Soterrado. Como você já sabe, luto sem descanso contra os habitantes desse lugar. Eles trabalham com o Conde Traspafrent, e merecem ser punidos como ele. Porém, os seguidores deste culto podem ter descoberto uma maneira de acabar com a glaciação... Então, quero que você vá descobrir. Comece interrogando Jafrola, o líder do vilarejo.

  • Saber mais sobre a segunda pista.

Você sabe que a agricultura frigostiana costumava ser a vanguarda da inovação. Naqueles tempos, um adubo mágico era usado. Um produto muito poderoso, que fertilizava até a terra congelada pelo frio de descendor...
Oficialmente, este fertilizante desapareceu da face da terra. Mas andei me perguntando se ainda sobrou algum, e, neste caso, se tem o poder de limitar os efeitos da maldição. Os arquivos do Caetano Ventoso devem conter mais informações sobre quem foi a última pessoa a usar o adubo.

  • Perguntar qual é a última pista.

Você já deve ter ouvido falar de um sujeito chamado Guiverme Larvantes, o amuleto da sorte, como dizem. Ele é um Sadida curandeiro. Ao que parece, ele é responsável pelo voraz apetite do pobre Papodonte, entre outras coisas. Pessoalmente, eu jamais acreditei em seus poderes, mas vale a pena verificar se ele fez algum progresso com o tempo. Na última vez, ouvi dizer que havia desaparecido, como muitos outros frigostianos.

  • Anunciar que você encontrou o Guiverme Larvantes.

Minha nossa, isso é perfeito! Agora você só precisa interrogá-lo para saber se ele pode mesmo nos ajudar.

  • Iniciar sua missão.

Etapa 1: Missão solução[]

A prefeita Berna tem uma dúvida crucial: será que existe uma maneira de se livrar da maldição de Djaul? Explora as três pistas que ela lhe deu e veja se elas levam a algum lugar. Pelo visto, você vai ter que chafurdar na neve novamente.
Diálogo
  • Perguntar sobre a presença de uma seita ativa na região.

Uma seita? Que história é essa? Não sei quem foi que lhe contou isso, mas se houvesse um grupo de adolescentes por aqui eu saberia. Nós temos preocupações mais importantes que gritar cantos rituais e realizar cerimônias ocultas, acredite. Estamos tentando sobreviver! Uma seita... essa é boa. Vou contar à minha mulher, ela vai achar muita graça.

  • Ir embora, apesar de não estar muito convencido.
Fale com Nakab Eça em [-71,-83] a esquerda da primeira sala do Hipogeu do Obsidemônio. Ela e os outros NPCs aparecerão entre 20:00 e 8:00 (Horário do Dofus) quando você estiver na etapa 3 da missão Departamento de Suprimentos.
É necessário ter concluído a missão Fogo no S.L.I.P..
Diálogo
  • Perguntar se o S.L.I.P. tem o poder de acabar com a maldição de Frigost.

O S.L.I.P. é todo-poderoso, mas será que somos dignos de um favor como esse? Nós já rezamos para pedir que o nosso senhor melhore nossas condições de vida. Ele nos trouxe um pouco de calor, e seu contato nos reconfortou durante as longas notes de inverno. Os caminhos do S.L.I.P. são inescrutáveis, às vezes não é fácil entender o que ele espera de nós. Talvez tenha chegado o momento de invocá-lo novamente para que ele nos mostre o caminho.

  • Perguntar como invocar o S.L.I.P.

Temos que facer um sacrifício, e você ficará a cargo desta missão sagrada. Não entre em pânico, não vamos jogá-lo na lava. Você deve ir à região das Presas de Vidro para caçar Texaices. A existência desses seres cobertos de gelo é um insulto para o nosso senhor: queimar seus corações acalmará sua ira.

  • Continuar ouvindo.

Também preciso que você me traga oléo de Kokoko. Nós o usamos para fabricar um bálsamo que nos protege contra as lufadas de calor mais intensas que emanam do S.L.I.P.
Como você já deve imaginar, não há Kokoko em Frigost, então o óleo é um produto importado muito difícil de conseguir, tendo em vista nosso isolamento.

  • Continaur ouvindo.

No ano passado, o Ernest Lê conseguiu me mandar um pote por meio de um aventureiro que estava de passagem por aqui. Vá vê-lo no burgo e peça a ele outro pote de óleo de Kokoko. Não se preocupe com o pagamento: o Ernest é um adepto do S.L.I.P., ele não exigirá nada em troca.
Posso contar com você?

  • Prometer que você vai trazer os corações e o óleo e ir embora.
Derrote Texaices. Obtenção de base: 25%.
Diálogo
  • Pedir óleo de Kokoko para Nakab Eça.

*murmura* Shh, fala mais baixo! Você deve ser um novato... Seja um pouco mais discreto, não quero levantar suspeitas sobre as minhas crenças religiosas e indumentárias.

  • Sussurrar.

Infelizmente, não tenho mais óleo de Kokoko no estoque. Vai ter que esperar vários meses até que eu possa conseguir mais. As leis que controlam o comércio entre Frigost e os países estrangeiros são bastantes restritivas... Se for mesmo urgente, só lhe resta uma solução: apelar para o Esteban Dido. Ele é o chefe de uma rede de contrabando, tem muitas mercadorias vindas do continente.

  • Perguntar onde está esse tal de Esteban.

Ele costuma passar a noite na taberna do Paraíso Frigostiano, não tem como errar.

  • Agradecer e ir embora.
Fale com ele dentro da Taberna do Paraíso Frigostiano depois das 20:00 (Horário do Dofus).
Diálogo

Olá. Se estiver procurando mercadoria exóticas, itens que caíram do caminhão ou substâncias proibidas, talvez eu conheça alguém que pode te ajudar. No entanto, se for uma pessoa honesta, pode seguir seu caminho, não há nada para ver aqui.

  • Dizer que você está a procura de óleo de Kokoko.

Haha. Está se preparando para uma festinha com a namorada, o namorado, ou talvez os dois? Danadinho. A coisa vai esquentar, é por isso que precisa de óleo de Kokoko? Você está com sorte, um carregamento acaba de chegar da ilha de Moon. Vou fazer um preço camarada: só 30.000 kamas o pote. Por esse precinho é melhor levar logo vários, né não?

  • Pagar os 30,000 kamas.

É um prazer fazer negócios com você. Aqui está o seu óleo. Divirta-se, hehe.

  • Ir embora.
Se tentar negociar, ele oferecerá o óleo por 29,999 kamas.
Você vai receber 1 Óleo de Kokoko.
Vista o Slip Rólou antes de falar com ela.
Diálogo
  • Entregar os corações de Texaice e o óleo de Kokoko.

Você fez um bom trabalho, honrou o S.L.I.P.
Vamos proceder à invocação. Está pronto para encontrar nosso senhor ardente?

  • Invoque o S.L.I.P.
Diálogo
  • Anunciar que você está pronto para tudo.

*lambuza o corpo com um bálsamo fedorento* Este óleo tem um cheiro esquisito... Não importa, é só um detalhe. Vamos começar!
Ó, grande S.L.I.P., ouça o chamado de seus servos! Manifeste-se para que possamos sentir seu calor benfeitor! *joga os corações no magma e cantarola com uma voz aguda* Hiiiiiim... Hiimm... Hmm... Que estranho, estou sentindo um cheiro de Porkasso grelhado...
Aaargh! Aaaai! Estou queimando, estou queimando! *rola no chão, gritando*

  • Usar uma capa para apagar o fogo.

Ahhh... É o óleo, ele pegou fogo! Pela lava bendita do nosso Senhor, o que você fez?? Olha só... O S.L.O.P. acordou!

  • Perguntar quem é o S.L.O.P.

É o Senhor da Lava Opressor do Povo, um resíduo sombrio do S.L.I.P.! A menos que seja o Senhor da Lava Obcecado e Pervertido... Não me lembro mais. Mas não importa, você deve expulsá-lo daqui, senão estaremos todos perdidos!

  • Preparar-se para enfrentar o S.L.O.P.
  • Derrote 1x S.L.O.P. em um único combate
Fale com o S.L.O.P. para iniciar a batalha. Outros jogadores podem participar da batalha.
Diálogo

Você conseguiu! Você derrotou o S.L.O.P. e evitou uma catástrofe! Ernest Lê lhe deu o chamado óleo de Kokoko? Era o bom e velho óleo de fritura! Mais alguns segundos e eu seria um bolinho de Gramarão...
Ou você o conseguiu no mercado negro...?
Eu devia expulsar você do grupo. Mas você se redimiu naquela batalha contra o S.L.O.P., então, vou deixar essa passar. Mesmo assim, não fique esperando apoio do S.L.I.P. Se ainda quiser quebrar a maldição, será sem a nossa ajuda.

  • Pedir desculpas pelo transtorno causado e ir embora.
Diálogo
  • Dizer que você tem autorização da prefeita para consultar os arquivos.

Ah, sim, eu me lembro de você. O que está procurando, exatamente? Há muitos livros aqui, sem ajuda você pode acabar perdendo muito tempo. Espero que saiba ler, pelo menos! Você não imagina a quantidade de aventureiros analfabetos que há hoje em dia.

  • Responder que você precisa de informações sobre o fertilizante mágico.

Hmm, entendo. Dirija-se ao primeiro andar, você deve encontrar o que busca em um dos registros que ficam na parte de baixo das estantes.

  • Agradecer e ir dar uma olhada.
  • Leia o registro na torre dos arquivos [-78,-43]
Suba a escada e clique na estante.
  • Descubra o mapa: Campo de Ed Otnas [-68,-39]
  • Vasculhe os arredores em busca de uma pista [-68,-39]
Clique na carroça. Iniciará uma batalha contra 2 Assassino Tromático Congelado nível 150. Outros jogadores podem participar da batalha.
  • Derrote 2x Assassino Tromático Congelado em um único combate [-68,-39]
  • Vasculhe a carroça [-68,-39]
Você vai receber 1 Saco de Frostiz Transgênico.
  • Fale com seu mandante
Diálogo
  • Dizer que você foi atacado novamente pelos Assassinos Tromáticos.

(trecho não traduzido)

  • Ir para Astrub.
Diálogo
  • Dizer que você sabe tudo sobre os seus planos e as suas tentativas de assassinato.

(trecho não traduzido)

  • Acrescentar que você sabe que ele contratou os Ossos Tromáticos.

(trecho não traduzido)

Cochicar o nome do seu chefe e dizer que ele não vai gostar nada disso.

(trecho não traduzido)

  • Exigir explicações.

(trecho não traduzido)

  • Perguntar o que isso ter a ver com ele.

(trecho não traduzido)

  • Esfregar o saco de Frigost transgênico no nariz dele.

Ah, ainda por cima você é ladrão? Esses cereais não são seus. Pode passá-los para cá.

  • Recusar e ameaçá-lo com uma longa e difícil batalha com o seu chefe.

(trecho não traduzido)

  • Perguntar onde ele está.

(trecho não traduzido)

  • Ir embora.
Diálogo

Ah, aí está você. O Ramon tinha razão, você tem mesmo pinta de caipira.

  • Responder que ele tem cara de gelo velho.

Haha, vejo que tem resposta pra tudo. O frio e a idade não me pouparam, mas, em Frigost, os dois caminham lado a lado... Você trouxe o Frostiz que roubou perto do meu campo?

  • Mostrar o saco, mas sem baixar a guarda.

Ótimo, ótimo... Agora posso me livrar de você. Você vai ver que minhas pesquisas em matéria de magia transgênica avançaram bastante. Meu espantoso espantalho vai acabar com você!

  • Preparar-se para lutar. Você já sabia que isso ia acontecer...
  • Derrote 1x Espantalho de Frostiz Transgênico em um único combate
Outros jogadores podem participar da batalha.
Diálogo

Snif... Todos esses anos de trabalho para ver a minha criação ser destruída pelo primeiro panaca que aparece... É frustrante.

  • Aguardar suas explicações.

Como você já deve ter adivinhado, meu verdadeiro sobrenome não é Otnas, e sim Santo. Meu nome é Edmond, sou o avô do Ramon. Eu estava em Frigost quando a glaciação aconteceu, por isso estou bem conservado. Eu desenvolvi um comércio bastante lucrativo naquela época, mas, com o inverno eterno, encontrei outra ocupação...

  • Continuar ouvindo.

Assim como muitos fazendeiros e alquimistas frigostianos, eu tentei cultivar uma planta resistente ao frio, nutritiva e com bom rendimento... Sim, você adivinhou, eu sou o responsável pela criação do Frostiz, embora a Floral Dehã se recuse a admitir isso.
Quando o porto foi descongelado e o caminho para Amakna foi reaberto, eu tratei de buscar notícias da minha família. Fiquei sabendo da existência do meu neto, que fez fortuna graças a mim. Foi ele que me falou dos efeitos da transgênese, aí eu resolvi fazer um experimento com o Frostiz.

  • Perguntar se o espantalho é o resultado de suas experiências.

Ele é fruto da combinação de Frostiz transgênico, suco de Ulgrude e couro encantado costurado pelas mãos de Klim. Agora que você o reduziu a farrapos, não sei se vou conseguir consertá-lo... É uma pena, já tinha me acostumado com a companhia dele.

  • Perguntar se sobrou suco de Ulgrude.

Não tenho mais nem uma gota. Fora Klim, e talvez seu colega alquimista, não vejo quem mais poderia tê-lo ainda... Fora o próprio Ulgrude, claro. Mas é possível que você tenha dificuldade para entrar em contato com ele, o protetor de martalo não perde seu tempo com reles mortais como nós. Dizem que é generoso, mas não gosto muito dele, com todo o respeito. *cruza os dedos* Além do mais, ele está ocupado demais suspirando de amores pela bela Jiva... Eu não ficaria surpreso se ele tivesse algo a ver com a maldição, aliás.

  • Perguntar o que ele sabe sobre o Klim.

É o sapateiro do castelo de Traspafrent. Eu o encontrei várias vezes. Ao contrário do que muita gente pensa, os mestres artesão que trabalhavam para o conde ainda estão vivos... tenho muitas coisas em comum com o Klim. Nós dois andávamos tanto com gente de bem quanto com gente de reputação duvidosa, mas devo reconhecer que ele tem um parafuso meio solto.
Quer saber mais sobre ele? Então leia este diário. Eu o encontrei em um velho armazém do burgo. Você vai ver, a história é muito edificante.

  • Pegar o livro.

Bom, agora vou juntar os pedaços espalhados do meu protetor transgênico... Espero nunca mais ver você. Só mais uma coisa: eu peço aos deuses que você não consiga encontrar uma maneira de retirar a maldição... pois as consequências seriam provavelmente desastrosas.

  • Ir embora.
Você vai receber 1 Klim e Castigo.
É necessário ter concluído a missão Aquecimento de Baixo Custo.
Diálogo
  • Perguntar se ele tem o poder de acabar com a maldição de Frigost.

O poder? Certamente. Mas será que tenho vontade? Já tentei recuperar o tempo perdido, e isso me trouxe muitos problemas. Mas aí tudo vai depender do que você pretende me oferecer em troca dos meus serviços.

Dizer que vai recomendá-lo a todos os seus amigos no continente.

Hmm... Assim eu poderia conseguir uma nova clientela... Aventureiros com um físico ingrato que só se importam com o tamanho de seus instrumentos ou com o volume de seus atributos... É tentador, muito tentador. Você venceu, vou retirar a maldição. Só preciso de uma ou duas coisinhas para o desencantamento.

  • Perguntar do que ele precisa.

Primeiro, preciso de algo que venha do próprio Djaul, pois foi ele quem lançou a maldição. Pode ser um pelo, uma garra, um pedaço de pele morta ou um velho escarro, pouco importa. Vá dar uma volta pela Floresta Petrificada para ver se o senhor demônio deixou alguma coisa por lá.
Também precisaremos de um elemento que deva sua existência à glaciação. O gelo eterno que vem das grutas da cachoeira congelada me parece ser a melhor opção.

  • Continuar ouvindo.

Por último, também é essencial que você me traga mel líquido acobreado. Ele será o símbolo do novo verão e me permitirá purificar meu corpo e meu espírito para o ritual. Este mel de primeira qualidade só é encontrada na antecâmara dos Glursos. Atenção: eu não quero um pote de mel qualquer, exijo o verdadeiro mel que vem das canalizações do Glurseleste. Não sou um bruxo de meia-tigela.
Acha que pode me trazer tudo isso? Nem adianta voltar aqui enquanto não tiver reunido todos os ingredientes.

  • Soltar um suspiro e ir buscar os ingredientes solicitados.
Clique na estalagmite do lado dos esqueletos em [-70,-72].
Clique na pilha de mel em cima da mesa na terceira sala da Antecâmara dos Glursos para obter o mel líquido acobreado. É a sala depois do primeiro grupo de monstros.
Fale com Djauliano perdido em [-74,-66].
Diálogo

Maldita floresta maldita! Parece até que as árvores mudam de lugar assim que a gente vira as costas! Nunca vou conseguir encontrar meu caminho.

  • Responder que a Floresta Petrificada é realmente um lugar meio estranho.

Ouvi dizer que antigamente os bosques eram assombrados por espíritos brincalhões. Ainda bem que ainda não dei de cara com um deles. Não tenho muito senso de humor, nem de orientação, aliás... Você sabe se foi aqui que Djaul e Jiva se enfrentaram? A batalha entre os dois protetores transformou este lugar.

  • Dizer que você está procurando pistas de Djaul.

Ah, que coincidência! Eu sou um seguidor do Grande Chafurdador. Ao vasculhar os arredores, descobri uma relíquia impressionante parcialmente enterrada sob o solo gelado. Se me guiar até o zaap do Vilarejo Soterrado posso deixá-lo dar uma olhada, palavra de djauliano!

  • Aceitar levá-lo ao Vilarejo Soterrado.
Você vai receber 1 Djauliano perdido (personagem seguidor).
Diálogo

Ah, cheguei à minha destinação. Agora afaste-se de mim. Eu faço parte da elite dos djaulianos e não quero ser visto com um noob como você.

  • Exigir ver a relíquia que ele mencionou.

De jeito nenhum, você vai sujá-la só de olhar pra ela. Vai lá cavar a terra da Floresta Petrificada, seu pek.

  • Desafiá-lo para um duelo.
  • Derrote 1x Djauliano perdido em um único combate [-77,-73]
Ele é um Iop nível 180 com 20% de resistência em todos os elementos, 8 PA e 6 PM. Não é possível que outros jogadores participem da batalha.
Você vai receber 1 Garra de Gelo.
Diálogo
  • Dizer que você encontrou todos os ingredientes para o desencantamento.

O quê? Ah, sim, você queria que eu desse um jeito na maldição de Frigost? Sinto muito, estava com a cabeça nas nuvens. Bom, você trouxe todo o material necessário. Vejo que é uma pessoa cheia de motivação!
Muito bem, vamos começar. Vou precisar da sua ajuda. Fique bem na minha frente, preciso ver o branco dos seus olhos. Me avise quando estiver pronto para começar.

Posicione-se na célula em frente ao Guiverme Larvantes e fique de frente para ele antes de falar com ele.
Diálogo
  • Anunciar que você está pronto.

*começar a gesticular, murmurando imprecações* Klatu, Verata, Niktu! Cuac, cuac, koalak! Abrakabadra! Iá iá Ktulu Fhtagn! *dá uns pulinhos sem sair do lugar*

  • Olhar para ele, boquiaberto.

*sacode a garra na mão esquerda e o gelo na mão esquerda.* Ó, tempo! Voe! Ó, Djaul! Suspende sua maldição! Supercaligrafilisticexpiaosdoces! Hokus pokus! *faz um gesto para que você se sente*

  • Sentar-se.

*derrama um pouco de mel acobreado na sua cabeça* Undoistrestudodeumavez! Tresdoisunnaossobrounenhum! Alea jakta peste! Ringardium Levioza... *coloca a mão esquerda no braço direito em um gesto equívoco* CHACHAZAME! *endireita sua tanga e sua máscara* Pronto, está feito. Puf, a maldição foi embora.

  • Surpreender-se com a rapidez.

Não foi tão complicado. Bom, é claro que vai levar um tempo para que possamos sentir os efeitos do desencantamento. Uma maldição que data do século passado não desaparece num piscar de olhos.

  • Perguntar quanto tempo isso vai levar.

Digamos que os efeitos poderão ser vistos daqui a um século e meio, mais ou menos. Podemos arredondar para dois séculos, sempre há uma margem de erro. A magia não é uma ciência exata.

  • Dizer que ele não passa de um vigarista.

Ei, ei! Não precisa se irritar. Você achava o quê? A maldição de um protetor não se apaga tão facilmente quanto as dívidas na taberna do burgo. Se não estiver satisfeito com meus serviços, eu devolverei os seus pertencer. Guiverme Larvantes é um profissional. Pronto, aqui está a garra. O resto do mel está escorrendo da sua cabeça. Quanto ao gelo, sinto muito, mas ele derreteu. Ora, não fique assim. Veja pelo lado positivo: os seus tataranetos terão uma velhice feliz sob o sol de Frigost!

  • Ir embora furioso.
Você vai perder 1 Gelo Eterno das Grutas Geladas.
Você vai perder 1 Mel Líquido Acobreado.
Você vai perder 1 Garra de Gelo.
Diálogo
  • Fazer o balanço das suas pesquisas sobre a possibilidade de suspender a maldição.

Então, Guiverme Larvantes e a seita do Vilarejo Soterrado foram perda de tempo. E quanto ao suco de Ulgrude... Quer dizer que o mestre artesão a serviço do Traspafrent ainda pode ter um pouco?
Está cada vez mais claro que a resposta para o nosso dilema está em alguma parte do castelo do Conde.
Não temos escolha. Você precisará invadir a cidadela no Monte Tórrido. Chegando lá, você não estará por conta própria.

  • Continuar ouvindo.

Há muitas décadas, construímos um posto avançado nas fortificações do Castelo de traspafrent. Nossa prioridade é a segurança do povo do burgo. Enquanto o Conde e seus tenentes continuarem vivos, precisamos garantir que não atacarão Frigost. Por isso criamos a Guarda do Dia Sem Fim.

  • Continuar ouvindo.

A tarefa da Guarda é defender o Zaap no alto das muralhas da cidadela, e ficar de olho em quem entra e sai da região. Gord Uchôa está no comando lá em cima, mas ele está atarefado demais para ajudar em sua missão. Vá até o local e entre em contato com a Mina Spirite. Confio nela cegamente, então, pode relatar todas as suas descobertas.

Recompensas[]

Sucessos relacionados[]

Advertisement